Viver na “cidade” não significa ficar de fora.

Chamam-se compostores comunitários e são em certa medida, equivalentes ao ecopontos de rua. A diferença, é que em vez de embalagens, depositamos resíduos orgânicos.

Saiba onde está a ilha de compostagem mais próxima de si.

Nesta fase piloto, existem no total 28 compostores comunitários espalhados nas zonas com maiores aglomerados habitacionais de 12 municípios do distrito de Évora.

Consulte os mapas e verifique se o local onde reside está abrangido por esta solução piloto.

Se faz parte de uma das zonas abrangidas e não recebeu a nossa visita, entre em contacto connosco .

Aderir, significa muito mais do que imagina.

Ao aderir à compostagem comunitária está a retirar camiões da estrada (recolha de resíduos), a valorizar um recurso que de outra forma seria desperdiçado, mas está sobretudo, a participar ativamente na restituição do equilíbrio ambiental da sua região.

Peça aqui o seu balde gratuito e comece já.

Se vive nas imediações de uma ilha de compostagem comunitária e não foi abordado pela nossa equipa, mas deseja participar, verifique se é possível requisitar o seu recipiente Re-Planta!, enviando-nos um email. 

Recorde o que pode e o que não pode colocar no compostor comunitário.

O compostor comunitário funciona nos mesmos moldes que o compostor doméstico. Nele, poderá colocar restos e sobras de frutas e verduras, pão, assim como aparas de jardim. A proteína animal e os alimentos cozinhados estão excluídos. Tenha as regras sempre à mão, com este folheto.

Já é utilizador mas não se recorda como usar o equipamento?

Recorde os 4 passos principais da utilização dos compostores comunitários.

Se lhe tiver sido entregue um cartão significa que no seu local o acesso exige a realização de um primeiro passo: passar o cartão no leitor ótico presente na tampa do equipamento.

1passo
2passo
3passo
4passo

Descubra o sabor do biológico.