Academia das Hortícolas de Alqueva

Nasceu em Dezembro de 2012 a Academia das Hortícolas de Alqueva, uma iniciativa da Cooperativa Agrícola de Beringel e da EDIA que visa avaliar o potencial da produção de hortícolas na região junto dos pequenos agricultores, mostrando como se pode cultivar estes produtos na região (preparação do terreno até à escolha das variedades e técnicas  de produção, formação e apoio a quem o pretender) e promovendo a agricultura de regadio.

Uma das grandes vantagens que realçamos desta iniciativa, para além da componente de sensibilização à disposição dos interessados e da junção de entidades que se associam fornecendo o seu know-how e produtos para a implementação deste tipo de cultura, é a ligação à pequena propriedade que tem vindo a desaparecer pelo fato de não conseguirem ser rentáveis (entre outras razões) mas que com este tipo de cultura e com a água hoje disponível na região podem florescer com a viragem para a produção de hortícolas.

Para acompanhar a atividade desta Academia e manter-se informado das ações de informação torne-se amigo da página no facebook.

Texto da autoria da EDIA:

“Encontrando-se já em exploração mais de metade da área do EFMA, verifica-se que a adesão ao regadio é superior, de uma forma geral, aos 50 %, o que configura uma situação de sucesso apreciável. Porém, no que diz respeito às explorações de regadio situadas na zona de pequena propriedade, a adesão ao regadio não é tão assinalável, o que se deve ao caráter familiar das explorações, à elevada idade e pouca preparação do seus proprietários e à inexistência de dimensão para produzir e vender a maior parte das culturas.

A EDIA tem, entre outros objetivos, a promoção ativa do regadio, pelo que se encontra na busca e desenvolvimento de soluções sustentáveis que permitam uma maior adesão dos beneficiários à agricultura de regadio.

Verifica-se que nos Aproveitamentos Hidroagrícolas que têm essencialmente pequena propriedade, a taxa de adesão ao regadio é relativamente diminuta, como no caso do Pisão, em Beringel, que em 2012, rondava os 35 %.

Nesse contexto, a EDIA – Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas de Alqueva, S.A. (EDIA), a Cooperativa Agrícola de Beringel, bem como um conjunto de empresas fornecedoras de fatores de produção decidiram implementar a “Academia das Hortícolas de Alqueva” com o objetivo de dinamizar a agricultura de regadio associada à pequena propriedade.

A “Academia de Hortícolas de Alqueva” é uma unidade de demonstração e divulgação de produção de hortícolas, projetada para, em pequena escala, produzir durante todo o ano, por forma a divulgar junto dos agricultores interessados, as diferentes espécies, as operações culturais a realizar, os fatores de produção necessários, bem como os processos de comercialização. Para a implementação da referida “Academia das Hortícolas de Alqueva”, a EDIA e a Cooperativa Agrícola de Beringel concordam em envolver todos os parceiros, particulares e empresas, que se revelem necessários e interessados. A academia das Hortícolas situa-se numa pequena exploração agrícola situada junto a Beringel, propriedade do senhor Francisco Paneque.”

Anúncios