Plantar está na nossa natureza

Recomece! Com ou sem a nossa ajuda, Re-Plante!

Nada se compara com o sabor ou o cheiro dos produtos biológicos. Seja um iniciado ou um guru, um citadino ou um aldeão. Tenha um jardim ou uma janela qualquer pessoa pode cultivar a sua própria comida ou ter um jardim cheio de flores e ervas aromáticas. Sem complicações ou dedicação excessiva e através de pequenos passos pode melhorar a sua segurança alimentar, poupar nas compras diárias, e (re)descobrir um dos simples prazeres da vida!

E nós ajudamos. O Re-Planta! criou vários canais de contacto consigo para lhe dar informações base de como começar, inspirá-lo a ir mais longe ou mais criativamente, e capacitá-lo com formação e um equipamento que o pode ajudar muito para o seu sucesso.

Redescubra! A natureza recicla tudo o que ela própria produz.

Desde a invenção da agricultura que o ser humano imita a natureza garantindo a fertilidade dos solos através da decomposição dos resíduos orgânicos que produzia na alimentação ou em explorações económicas. Esta prática que durante séculos foi mantendo a qualidade dos solos, tem vindo a ser abandonada nas últimas décadas e, não só em Portugal como em várias partes do mundo, os solos demonstram incapacidade de aguentar a nossa pressão tornando-se inférteis.

Sejam as folhas secas no outono, os galhos de árvores partidos após um temporal ou os dejetos dos animais tudo se reintegra no meio ambiente com a ajuda da energia do sol, da água da chuva e dos micro-organismos, devolvendo tudo de volta à natureza sob outras formas como cálcio ou oxigénio por exemplo.

Reaprenda! Temos de voltar a cultivar biologicamente.

A agricultura biológica tem como base o equilíbrio do solo, dos animais e dos seres humanos, sem introdução de qualquer produto químico em todo o processo, respeitando o ciclo natural dos produtos e aproximando-se o mais possível aos modos de produção regionais.

Respeitando a natureza e atuando de modo preventivo, cultivar organicamente pressupõe a devolução de toda a matéria orgânica, não utilizada, aos solos através da compostagem assim como a associação de culturas que se protegem e se potenciam mutuamente (consociações) e a opção de cultivo com diversidade de espécies.

Anúncios